Imagem capa - DICAS PARA UM ENSAIO FOTOGRÁFICO por TATIANE CRISTINA MALDANER
Para Gestantes

DICAS PARA UM ENSAIO FOTOGRÁFICO


O que a pessoa que não é modelo pode fazer para se sentir mais à vontade com a câmera?

Acho que usar a imaginação ajuda. Tentar não ver a câmera como uma câmera, imaginar que ela é uma pessoa com quem você está interagindo. A fotografia é bacana quando ela nos diz algo, quando passa algum sentimento. Um sorriso natural, por exemplo, precisa estar preenchido para convencer, e ele pode ter muitas camadas de sentimento. Você pensa numa coisa e cada pessoa interpreta do seu jeito, então é preciso ter algo no olhar que remeta à emoção. Não vale ter vergonha, tem que relaxar e não ficar pensando nos seus defeitinhos. Quanto mais a gente quer esconder algo, parece que mais evidente fica.




Existe um melhor lado para fotografar ou isso é mito? Como a pessoa pode descobrir qual é o seu melhor lado?

Para algumas pessoas existe para outras não. Tudo envolve a simetria do rosto. Eu por exemplo, tenho as duas metades do rosto diferentes, então para fotografar tenho preferencia por um lado. Se for para se sentir melhor, mais confiante, então porque não escolher o seu lado preferido? Mas não precisamos nos prender a isso. Até porque o mais interessante é você conseguir ter variações de poses e depois se surpreender com o resultado.






Muitas pessoas não sabem o que fazer com as mãos na hora de fotografar. O que você sugere para parecer mais natural?

Mãos falam muito, elas fazem a conexão com seu parceiro(a) ou família no ensaio, assim como o olhar e toda a extensão do corpo. O fotografo vai dirigir a cena para aproveitar o melhor em cada pessoa e situação.  Acho que ajuda a dica da primeira pergunta, que é pensar em situações. Ou seja, se eu estou naquele lugar, o que eu estaria fazendo com as mãos?  Onde elas estariam ou poderiam estar? Tentar deixá-las naturais e dentro do contexto. As mãos também podem ser uma bengala às vezes, pois segurar algo, por exemplo, pode transferir a tensão que estamos sentindo para aquele objeto, deixando o rosto, por exemplo, mais relaxado. 







Existe alguma posição melhor para a cabeça e pescoço, para não ficar com queixo duplo ou algum outro tipo de imperfeição?

Isso depende muito do ângulo do fotógrafo, e nesse caso a direção dele é que é essencial para evitar esses problemas. A experiência ajuda nestes detalhes, mas, para quem não é modelo, seguir as orientações do fotógrafo resolve também. O fotógrafo precisa estar atento a isso e falar para a pessoa.




A pessoa deve olhar diretamente para a câmera?

Gosto de trabalhar com conexões e sentimentos. Então a interação entre casais ou família é o mais importante. Contudo, o retrato olhando para a câmera  também  tem seu valor. Não existe certo e errado, apenas o que funciona melhor para o objetivo de cada foto.






 




 

Como a pessoa deve escolher as roupas?

A produção e o estilo são fundamentais para o sucesso  do ensaio. As roupas escolhidas precisam “funcionar” na câmera, e isso não tem receita, só testando mesmo. As roupas e acessórios, bem como o estilo de maquiagem e penteado variam conforme o cenário escolhido. Sofisticado, casual, urbano ou natural... cada estilo compõe um perfil. Costumo defender a teoria de que “menos é mais”. Não há necessidade de complicar.  Quando pensando em ensaio de casal ou família é legal e fica harmonioso seguir uma paleta de cores que combinem. A roupa deve ajudar a pessoa a entrar naquele “personagem”. Funciona para mim. Escolha então as suas preferidas, as que te deixarem mais à vontade. Você precisa se sentir bem.













Esperamos de coração que essas dicas tenham te ajudado =)


 Se quiser conversar comigo basta clicar AQUI , ficarei muito felizes em poder ajudar de mais alguma forma e quem sabe registrarmos um dos momentos mais importantes da vida de sua família, abraços.